SOBRE O BARÃO

histori.jpg
Nossa história começa em 1893 ...

Em meados do século XIX, os primeiros imigrantes alemães começaram a chegar à região de Cachoeira do Sul. Unidos pelos mesmos ideais, pela mesma língua e pela mesma fé, em 1893, numa pequena casa ao lado da velha usina, na rua Moron, 28 famílias evangélicas fundaram a Comunidade Evangélica de Confissão Luterana de Cachoeira do Sul. Seguindo o lema que trouxeram da pátria-mãe - "Ao lado de cada Igreja uma Escola" - em 03 de julho de 1893, foi adquirida uma casa para que servisse de capela-escola.

Em 1913, já no quarteirão que o Colégio ocupa atualmente, foi iniciada a construção de um espaçoso prédio que abrigasse a Escola Primária e, sendo possível, um ciclo de Estudos Secundários. O novo prédio (atual prédio da Biblioteca Amália Geisel) foi inaugurado em 13 de março de 1914. Na época, o pastor também foi o diretor da Escola e o auditório (atual sala de dança) serviu como sala de cultos para a comunidade. Em 1916, foi construído um novo e amplo prédio destinado à casa paroquial e ao internato para os alunos da Escola (atual prédio da Educação Infantil).

De 1919 a 1927, aqui esteve instalado o Instituto Pré-Teológico, para a formação de futuros pastores evangélicos. O IPT foi a primeira escola humanística do RS, aberto a todos, mesmo aos que, no futuro, não desejassem cursar Teologia. O IPT foi transferido para São Leopoldo em 1927. Na década de 30, foi construído mais um prédio para servir de Jardim da Infância e Internato para moças (atual casa do pastor e secretaria da comunidade).

Em 1941, a professora Amália Geisel assumiu a direção da escola e permaneceu no cargo durante os trinta anos seguintes. Em Assembleia Extraordinária da Comunidade, realizada em 12 de novembro de 1957, foi unanimidade a criação do Ginásio (equivalente às atuais 5a a 8a série do Ensino Fundamental) e a construção de um moderno e espaçoso prédio que o abrigasse (1o e 2o blocos do prédio que, atualmente, abriga as salas administrativas e de aula).

Em 1972, a professora Isolde Erica Gressler assumiu a direção da escola. Ao longo dos 16 anos na direção do educandário, D. Isolde incentivou muitas inovações, entre as quais a inauguração do Ginásio de Esportes do Colégio, situado no Bairro Tupinambá (1979).

Em fins do ano de 1988, o professor Werner Bittelbrunn assumiu a direção do Colégio e permaneceu nela até o ano de 1993. Destacou-se durante a sua gestão a construção de uma nova ala anexa ao prédio principal. Além disso, uma quadra de esportes dotada de arquibancada.

Em maio de 1994, a então vice-diretora do Colégio, professora Leatriz Hoffmann Voigt, assumiu a direção. Sua gestão vem sendo marcada pelo aperfeiçoamento pedagógico constante do corpo docente e por obras que têm atendido os interesses da comunidade escolar, tais como melhoria no prédio do Ginásio de Esportes, cobertura e colocação de um novo piso na quadra de esportes com apoio da APP, novas instalações para a Biblioteca Amália Geisel, gradeamento do pátio, implantação do serviço de recepção, reforma do salão de festas em parceria com a Comunidade Martim Lutero, reforma dos banheiros entre outras atividades.

 

Diretrizes e Princípios

 PRINCIPAIS DIRETRIZES:

  • O Colégio Sinodal Barão do Rio Branco, como escola evangélica, "busca o desenvolvimento do senso crítico, da criatividade e da integridade da pessoa, na dimensão de sua vocação para servir".

  • Inserido em uma sociedade que vem sendo marcada por grandes e rápidas transformações evidencia, em seu processo educativo a ética como fator primordial a ser preservado e perseguido para a harmoniosa convivência humana.

  • Fundamenta seu processo pedagógico no princípio bíblico-teórico de que o homem é criatura de Deus, digno, livre e responsável, finito, inacabado e imperfeito, capaz de atribuir sentido a sua existência no mundo através da prática do amor.

  • Desenvolve o processo educativo visando a colaborar na formação de cidadãos atuantes, conhecedores da cultura e do espaço onde vivem, capazes de desenvolver suas potencialidades, buscando a informação e usando-a de maneira benéfica para a humanidade.


 O TRABALHO DO COLÉGIO TEM COMO PRINCÍPIOS NORTEADORES:

         1) Viver a GRAÇA e construir a ESPERANÇA.

        2) Valorizar a INFORMAÇÃO e dar destaque à FORMAÇÃO.

        3) Desafiar à CRIATIVIDADE e preparar a AUTONOMIA.

        4) Dar oportunidade para o AGIR RESPONSÁVEL.

        5) Educar a SENSIBILIDADE e desenvolver o RESPEITO AO TRABALHO.

 

 FINALIDADE DA ESCOLA

             A proposta educativa da Escola alicerça-se em princípios ético-cristãos, de solidariedade, de respeito a si mesmo, aos outros e ao espaço global. Norteia-se pelo ideal democrático de aceitação de diferenças e de possibilidade de participação de todos na construção do projeto político-pedagógico. Busca o pleno desenvolvimento da pessoa, preparando-a para o exercício da cidadania e para uma postura autônoma e criativa no mundo dão trabalho.

 

Objetivos e Metodologia

OBJETIVOS DO ESTABELECIMENTO

            O Colégio Sinodal Barão do Rio Branco tem por objetivo geral promover uma educação marcada no seu dia-a-dia pelo amor, pela responsabilidade, pela honestidade, pela solidariedade, pelo espírito de tolerância e pela valorização significativa do conhecimento.

 

METODOLOGIA

      São princípios norteadores da prática pedagógica do Colégio Sinodal Barão do Rio Branco:

      a) O aluno é o sujeito de sua aprendizagem. Por meio de sua atividade e da troca com o professor e com os colegas, constrói o seu conhecimento.

      b) O professor também constrói na medida em que organiza o processo ensino-aprendizagem e participa desse processo como         elemento interativo.

      c) O cotidiano do aluno é ponto de partida para novas  aprendizagens. Suas experiências e vivências são levadas em conta ao
serem planejadas atividades escolares.

      d) Cada disciplina procura transpor os seus limites, buscando na interdisciplinaridade o caminho para o desenvolvimento integral do       aluno.
               

      e) Vivenciar a inclusão - uma escola de qualidade para todos, escola que respeita as diferenças individuais e integra a seu                     cotidiano a alunos com diferentes necessidades especiais.

      f) Desenvolver metodologias de projetos, visando a desenvolver o trabalho em grupo, a autonomia, a liderança e a cooperação.

     g) Estimular o aprender a aprender ao desenvolver competências e habilidades que permitam ao aluno atuar como cidadão solidário,
competente e ético na comunidade em que estiver convivendo.

    h) Dar atenção aos temas transversais.